Topo
 

Desenvolvimento Espiritual

Por sermos uma rede de educação confessional, baseamos nossos ensinamentos no contexto bíblico-cristão para que nossos alunos aprendam a valorizar qualidades importantes como confiança, respeito, compromisso e esperança. Por isso, foi desenvolvido
o PMDE (Plano de Desenvolvimento Espiritual), plano que prepara temas importantes para serem apresentados aos nossos alunos, de todas as faixas etárias, com a finalidade de incentivá-los a tornarem-se pessoas com caráter sólido em um mundo repleto de brechas e dificuldades.

O contato semanal abordando temas relacionados ao bem estar, convívio com próximo e autoestima, por exemplo, podem ajudar aos alunos de todas as idades a compreenderem melhor qual o seu verdadeiro papel como cidadãos desse planeta
e como podem fazer a diferença aonde quer que estiverem.

Com certeza você já experimentou a incrível sensação de sentir alegria. A ciência reconhece sua eficácia de ação contra doenças graves. A alegria tem poder
para transformar qualquer cenário trágico em um ambiente cheio de esperança. A alegria é contagiante e sempre perceptível. Deus nos programou com diversos
recursos para espalharmos alegria por todo lugar.
A natureza, as palavras, os gestos, as ações, as pessoas, seja qual for a forma em que ela se manifeste sempre será divina, pois a alegria é um fruto do amor.

O sentimento de gratidão é a motivação para enxergar além dos problemas e agir independente das frustações.
A gratidão pode ser manifestada das mais diversas formas, mas sempre estará acompanhado de uma vontade imensa de retribuição a quem nos causou tanto
bem. Um coração agradecido é a garantia de um viver mais tranquilo e o resultado da confiança de que “Todas as coisas contribuem para o bem daqueles que amam a Deus”. Rom 8:28

Por definição, liberdade é um termo que significa o direito de alguém agir por sua própria vontade. Como cidadãos concordamos com essa definição em gênero, número e grau. Mas como cristãos há algo que nos motiva a pensar. Somo livres para escolhermos o que
fazer, mas ainda que achemos que sabemos fazer boas escolhas estamos presos pelos efeitos do pecado que nos cegam e nos levam constantemente ao erro. Você pode se achar livre por estar fazendo o quer, como quer, quando quer e onde quer, mas acaba se tornando escravo de suas próprias vontades. Em Cristo somos convidados a experimentar o real sentido de sermos livres verdadeiramente, pois nEle não existem falhas e nem acusações.

Quem nunca precisou da ajuda de alguém? Quem nunca ajudou alguém? A resposta pode parecer tão natural quanto o sentimento que temos de que não há um dia sequer sem que algo triste aconteça bem perto de nós. Vivemos em um mundo injusto e contraditório que nos confunde e ilude, fazendo com que ignoremos muitas vezes as tragédias que acontecem ao nosso redor. Mas mesmo que não tenhamos a solução para
todos os problemas, ainda sim somos convidados, pelo nosso bom senso, a praticarmos a solidariedade. Deixar o nosso conformismo e egoísmo de lado e nos doarmos inteiramente ao nosso próximo é obra de Deus em nós.