Topo

Como falar em público

Ansiedade, joelhos trêmulos, voz embargada, suor excessivo, bochechas vermelhas, respiração ofegante, tontura, náuseas e dor de barriga são alguns sintomas de lalofobia: o medo de falar em público. Na sala de aula, no trabalho ou na igreja, mais cedo ou mais tarde todos temos que enfrentar esse desafio. Aqui vão algumas dicas para você não entrar em pânico diante de uma plateia.

 

  1. DESÇA DO SALTO

Em grande parte, o receio de falar em público é o medo de ser inferiorizado. Por isso, antes de o auditório começar a pensar que você não é lá essas coisas, antecipe-se: deixe de lado o ar de superioridade e revele algo engraçado que aconteceu com você. Além de deixar o clima mais descontraído, isso fará com que os ouvintes se identifiquem com você e não esperem habilidades sobre-humanas de sua parte, pois verão que você é como eles. Essa atitude também vai desarmar os críticos de plantão que ficam à espreita, procurando falhas.

 

  1. DESVIE O FOCO

Os momentos iniciais da apresentação são os mais tensos. Neles as expectativas dos ouvintes serão frustradas, atendidas ou superadas. Você é o centro das atenções. Então, para aliviar esse peso, desvie a atenção do público. Projete uma imagem curiosa na tela, um vídeo interessante ou mostre um objeto que ilustre o tema. Assim, a plateia não perceberá seu nervosismo inicial, pois não estará olhando para você. Depois de ter começado a falar, o foco de todos estará na mensagem e não na sua pessoa.

 

  1. TENHA REPERTÓRIO

Já tentou falar em público e, de repente, “deu branco”? Você até dominava o assunto, mas, ao tentar buscar as palavras certas, parece que elas haviam desaparecido. Uma das razões para isso pode ser o repertório linguístico limitado. Uma boa solução é ler bastante e começar a utilizar as novas palavras aprendidas. Conhecer com profundidade o tema que será exposto também é fundamental para evitar o esquecimento.

 

  1. NÃO SE INTIMIDE

Se o que assusta você é a quantidade de gente, pare de pensar coletivamente: lembre-se de que a multidão é composta por indivíduos. Escolha pessoas na plateia com quem você se sinta à vontade. Olhe para uma de cada vez e imagine-se expondo suas ideias só para ela. Vá alternando o olhar entre os ouvintes para não parecer cansativo. Assim, falar em público será fácil como conversar com um amigo. Se isso não funcionar, experimente olhar por cima das cabeças no auditório e imaginar uma plantação de repolho. Seus olhos estarão em todos, mas você não terá que enfrentar os olhos de ninguém.

 

  1. COLOQUE EMOÇÃO

Ainda está com medo? Use-o a seu favor. Medo é emoção, e pessoas emocionadas fazem discursos emocionantes. Ao falar de coisas tristes, mostre tristeza. Se o assunto é alegre, fique alegre; se é sério, pareça sério. Não é difícil. Fazemos isso naturalmente enquanto conversamos. Um discurso entusiasmado compensa eventuais erros de oratória e mantém os ouvintes atentos.

 

 

Fonte: Revista Conexão 2.0 – 1º trimestre/2016. Autoria: Fernando Dias e Eduardo Rueda
Imagem: VIGE.co / Fotolia
Revista Conexão 2.0
Sem comentários
Adicionar comentário
Name*
Email*
Website