Topo

Brincadeira é coisa séria

A tecnologia digital já faz parte do cotidiano de todos, até mesmo das crianças na maneira como elas brincam. Esta realidade, além de sua vantagem educacional, muitas vezes, acaba por desenvolver hábitos individualizados ao suprimir a oportunidade de a criança poder brincar livremente, desenvolvendo funções psicológicas, sociais e cognitivas. O que era cotidiano, passa a necessitar de estímulos para que aconteça.

Ao brincar, a criança cria vínculo entre seus pensamentos, suas ações e os objetos aos quais ela manipula. Portanto, ao participar de uma brincadeira, ela vai construindo conhecimento e dando sentido aos que está a sua volta. Sem contar que, através da recreação, ela estabelece relações e negociações com outras crianças, comportamento que será necessário em todos os momentos da sua vida, pois ao resolver problemas, tem a chance de desenvolver e ampliar o modo como se comunica, bem como a memória, o pensamento e a regulação do seu comportamento e convívio social.

A família precisa estar atenta em não permitir que a criança fique exposta aos jogos digitais por um longo período. Dependendo do recurso digital, pode acabar limitando o movimento e a criatividade – dois aspectos importantes ao desenvolvimento.

Entende-se a necessidade de que a família ofereça à criança maneiras diferentes de explorar o ambiente e a descoberta de novas coisas, tanto individualmente ou com outras crianças, de forma compartilhada.

Outro aspecto importante a ser considerado é o tempo dedicado junto às crianças. Momento único e especial para fortalecer a relação entre pais e filhos. Brincadeiras simples podem estabelecer vínculos que a acompanharão até a vida adulta. Recreações simples podem ter resultados muito bons, tais como a leitura de uma história, fazendo vozes diferentes para os personagens, por exemplo. Regatar brincadeiras do tempo em que os pais eram crianças, também podem ser uma boa sugestão, pois além do envolvimento emocional seria um momento de valorização cultural.

Ao brincar com os filhos, os pais demonstram mais que afetividade. Eles comprovam de maneira prática a sua disponibilidade em estar com a criança e o quanto ela é importante para eles. Dessa forma, fortalecem vínculos afetivos e desenvolvem confiança mútua. O estar junto é muito mais importante do que apenas proporcionar momentos divertidos, pois solidificam o envolvimento emocional.

 

Veja 8 brincadeiras para estimular o desenvolvimento da criança.

 

 

Imagem: William de Moraes
Compartilhar
Mirian Montin

Formada em Pedagogia (UEL), especialista em Informática em Educação (UFLA), Psicopedagogia Clínica e Institucional (IBPEX), Aconselhamento Familiar Escolar (SPEI) e Mestre em Letras – Linguagem e Sociedade (UNIOESTE). Atua na Educação Adventista há mais de 20 anos. Atualmente é vice-diretora no Colégio Curitibano Adventista Bom Retiro em Curitiba - PR.

Sem comentários
Adicionar comentário
Name*
Email*
Website